Registro de uma vivência de Lucio Costa

Registro de uma vivência é o testemunho da figura-chave da arquitetura moderna brasileira

Lucio Costa

Com seleção do próprio autor, reúne textos, depoimentos, cartas, desenhos, croquis, projetos e fotografias que cobrem toda a trajetória de Lucio Costa.

Lucio Costa atuou decisivamente na grande revolução cultural que tem início com a Semana de Arte Moderna de 1922, fazendo a ponte entre Le Corbusier, Walter Gropius, Frank Lloyd Wright e Mies van der Rohe, pioneiros que conheceu pessoalmente, e brasileiros em começo de carreira que se agregaram à sua volta como Oscar Niemeyer, Affonso Eduardo Reidy, Carlos Leão, Jorge Moreira e Ernani Vasconcellos.

O resultado foi uma arquitetura original, que surpreendeu o mundo e garantiu um lugar de destaque na história da disciplina. Em paralelo, Lucio cultivou discretamente um caminho próprio, afim com o projeto modernista, imaginando um elo poético entre nosso passado colonial e a modernidade, fazendo conviver pilotis e cobogós, nosso jeito de morar e preceitos urbanísticos para a sociedade de massas. Continuar lendo

Anúncios

Situando Jane Jacobs

Livro modificou as regras do jogo das cidades em todo o mundo / Por Renato Cymbalista

Jane Jacobs

Se tivéssemos que eleger um único livro que representasse a historia recente do urbanismo no Ocidente, possivelmente a escolha recairia sobre Morte e Vida de Grandes Cidades, publicado em 1961.

Jane Jacobs não foi a única nem a primeira voz crítica ao urbanismo modernista arrasa-quarteirão que prevaleceu nas décadas de 1940 e 1950, mas o seu livro atingiu em cheio a opinião pública e apoiou a construção de um senso comum crítico dos grandes projetos de renovação urbana e valorizador dos tecidos urbanos historicamente constituídos. Continuar lendo

Leituras críticas de Ruth Verde Zein

Ruth Verde Zein lança livro sobre leituras críticas, na Livraria Martins Fontes em São Paulo

A professora Ruth Verde Zein, da FAU, Faculdade de Arquitetura e Urbanismo do Mackenzie, lança hoje (01/10), a partir das 18h30, na Livraria Martins Fontes (Rua Doutor Vilanova, 309, Vila Buarque, São Paulo), o livro Leituras Críticas.

Este é o quinto livro da coleção “Pensamento da América Latina” que traz uma coletânea de textos de teoria, história e crítica de arquitetura de Ruth Verde Zein, organizados em três temas: ensino e pesquisa, estudos de caso e panoramas. Escritos que compartilham que compartilham a convicção de ser o ato de projetar tanto a criação do novo como o enlace com a tradição pertinente e que, sendo atividade eminentemente prática, só se completa e renova ao também se interessar por questões conceituais. Continuar lendo

Como fazer uma cidade boa

O autor de Cidades Para Pessoas abre sua caixa de ferramentas e oferece um guia completo de como pensar e estudar as cidades contemporâneas

Jan Gehl

Após décadas estudando e construindo uma metodologia inteiramente voltada à sustentabilidade e ao bem-estar nas cidades contemporâneas, Jan Gehl, junto com Birgitte Svarre, revela e debate, neste livro, as influências, os estudos, os procedimentos que o levaram a se tornar um dos mais respeitados e procurados urbanistas da atualidade.

Consultores e autores de muitas das mais relevantes intervenções em ambiente urbano – em metrópoles e cidades de todas as regiões do planeta –, Gehl e Svarre mostram quais as chaves para transformar cidades em cidades boas para as pessoas.

Ao perceber que o ambiente da cidade influenciava o estado de ânimo de seus moradores e de todas as pessoas que por ela transitavam, Jan Gehl passou a estudar e desenvolver técnicas para lidar com o impacto psicológico das várias situações que encontrava nas cidades que visitava. Simultaneamente, pesquisava as origens e as críticas dos modelos urbanísticos que resultavam em cidades caóticas e estressantes, e daquelas que eram muito mais amistosas.
>>>Leia+Mais

Territórios em conflito

Territórios em conflito, de Raquel Rolnik, é um livro sobre o passado, o presente e o futuro de São Paulo, cidade-mundo de 20 milhões de habitantes

Um dos principais nomes do urbanismo brasileiro, Raquel Rolnik apresenta, em linguagem simples e direta, os conflitos, temas e opções políticas que definiram a história da metrópole, desde sua fundação até hoje.

Apesar de ser um poderoso polo econômico, financeiro e cultural, São Paulo é marcada pela pobreza, pela desigualdade e pela incerteza quanto a seu futuro. Ao refletir sobre a trajetória da cidade, a autora aponta caminhos para que se possa construir, aqui e agora, um lugar melhor e mais justo.
>>>Leia+Mais

Lina Bo Bardi em 4ª edição

O Instituto Bardi/Casa de Vidro, em parceria com a Romano Guerra Editora, lançou dia 26 de maio, na Casa de Vidro, o livro Lina Bo Bardi 4ª edição, esgotado desde 2010

Lina Bo Bardi

Organizada por Marcelo Ferraz, a primeira edição foi publicada em 1993, um ano após o falecimento da arquiteta. O livro traz um panorama da obra e do pensamento de Lina através de textos, desenhos e fotografias. “A obra de Lina é referência obrigatória para aqueles que veem na arquitetura a possibilidade de lutar por um mundo mais justo e confortável”, diz Marcelo Ferraz, que trabalhou por 15 anos com a arquiteta, compartilhando ideias e desafios.

Para Ferraz, o livro permanece atual e instigante. Mostra Lina por Lina sem modismos, folclore ou mistificação, tornando-se fonte primária de pesquisa e apreciação de sua obra.
>>>Leia+Mais